Sobre mim

Thania, brasiliense. Sou Designer e trabalho nessa área desde 2008, mas também sonho em ser Psicóloga e preciso transformar isso em meta.  Sabe aquela história de que você não precisa, necessariamente, fazer uma coisa só a vida inteira? Eu concordo.

Tive Fibromialgia e depressão por vários anos, pesei 20kg a mais do que peso hoje e isso foi um capítulo importante no "livro da vida" que existe em minha memória. Costumo dizer que as cicatrizes são marcas das nossas batalhas, marcas que contam histórias tristes e bonitas, repletas de aprendizado e inspiração para superarmos os próximos obstáculos. Somos sobreviventes e podemos ajudar outras pessoas com a nossa história. Todos nós, de formas diferentes.

Amo a natureza em geral. Estar diante dela é algo que me faz cócegas na alma e me deixa sempre mais rendida aos pés de Deus. Não é magnífico saber que Ele criou tanta coisa linda e deixou ao nosso alcance e aos nossos cuidados? Também faço questão de fotografar o pôr-do-sol, às vezes, pois ele dá um show à parte. Pessoas verdadeiras, de bom caráter, bom coração, que sabem ouvir e se colocar no lugar do próximo têm minha admiração e ocupam um lugar especial em meu coração, geralmente uma via inteira intitulada "gratidão" ou "obrigada por existir". Gostaria que pessoas assim fossem multiplicadas!


Gosto muito de música, de ler, acampar, sushi, café, crianças, filmes, "velhinhos fofinhos", idosos de espírito jovem e viajar. Assisto Friends! e acho engraçado até hoje. Gosto de cor, de vida, de ver as pessoas bem. Fico feliz pelas conquistas que as pessoas fazem de forma justa e depois de muito suor; sinto pesar sincero pelos sofrimentos alheios e torço de todo coração por muita gente que não faz a menor ideia disso. Busco enxergar o lado bom das coisas, mas não me faço de cega jamais para as injustiças do mundo, detesto omissão. Em tudo que me proponho a fazer ponho meu "sangue", posso levar horas ou dias, mas me esforço para fazer o melhor que posso e entregar tudo com carinho, se for para fazer mal feito é melhor recusar. Ultimamente tenho optado por abraçar desafios.

Tenho inúmeros defeitos, a perder de vista, sem sombra de dúvidas. Não vou enumerá-los, mas eles são fáceis de perceber, não me mascaro. Há muito que mudar e provavelmente vou morrer tentando. Se às vezes cobro muito das pessoas, com certeza cobro bem mais de mim. Por mais que eu não diga isso em voz alta, sei quantas noite já passei em claro refletindo, numa espécie de "mea culpa". Enfim, já falei o bastante, né?
 
Template by Designer Blogs